(Foto Reprodução Secretaria Municipal de Saúde.)




  
(Secretaria Municipal de Saúde)


 Cerca de 300 agentes de saúde participaram da ação social
Nesta quinta-feira (7) a Prefeitura de Salvador promoveu o Dia D de combate ao Aedes em toda cidade. A estratégia que aconteceu em todo o país e que faz parte das ações do projeto “Verão Sem Mosquito – 2017”, tem o objetivo de mobilizar a população no enfretamento dos focos do inseto que transmite a dengue, a chikungunya e o zika vírus. O bairro de Plataforma, no distrito Sanitário do Subúrbio, foi contemplado com ação social pelos agentes de saúde.
A abertura do evento ocorreu na Escola Municipal Úrsula Catarino, em Plataforma. Na ocasião, a médica do Ministério da Saúde, Gerluce Alves, aproveitou para destacar que redução nos casos de dengue (83,5%), Zika (92,1%) e Chikungunya (32,3%) no país “O controle do Aedes tem que ser intersetorial. É necessário esse trabalho conjunto com outros órgãos, só a pasta de saúde, não dá conta sozinha. Além, de claro, a população estar bem informada para atuar de forma correta nas ações de combate. A água, é outro ponto importante, tanto o tratamento como fornecimento tem que ser regular para garantir o devido saneamento”, declarou Gerluce.
A mobilização seguiu pelas ruas do bairro, os alunos da Escola Úrsula Catarino, seguiram tocando instrumentos de percussão para chamar atenção dos moradores. A caminhada foi finalizada na Praça São Brás, quando os 300 agentes de endemia presentes na ação realizaram um abraço ao redor da praça.
“O abraço na praça pública dá a visibilidade para o logradouro que tem potencial de acúmulo de resíduos que criam focos de mosquitos. Cada indivíduo que vê essa ação é convidado para fazer sua parte para promover o bem estar geral dos moradores utilizam o local” conclui a Diretora de Vigilância e Saúde, Geruza Morais.
Nos demais distritos sanitários foram realizados inspeções em escolas, unidades de saúde, hospitais públicos e privados, praças, terreiros de candomblés e terrenos que apresentam maior vulnerabilidade para infestação do mosquito. Profissionais de saúde também prestarão orientações em pontos turísticos da capital, além de palestras educativas em diversas instituições de ensino no município.
“A ação hoje foi social. Fez com que a sociedade se integre para a mobilização do dia D em toda a Salvador. A gente espera que a mudança aconteça através das instruções tentamos transmitir com esse ato educativo na região da suburbana que tem 4,1 de LIRA (Levantamento Rápido de Índice Para Aedes Aegypti), considerado alto. A questão é manter a saúde em segurança” afirmou o Chefe do Setor de Educação e Mobilização Social em Zoonoses, Péricles Pires.
Verão Sem Mosquito – O Centro de Controle de Zooneses (CCZ), órgão da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza os mutirões e outras ações em combate ao vetor de arboviroses através desse projeto, desde outubro e segue até janeiro de 2018 em todos os bairros de Salvador. Em 2017 os agentes de endemia visitaram cerca de 3800 imóveis das localidades Barragem dos Macacos, Itacaranha, Plataforma, Tubarão, Bonfim, Lagoa da Paixão, Ribeira Uruguai, Canabrava, Nova Constituinte, Rio Sena, Valéria, Castelo Branco, Novos Alagados, São Tomé, Coutos, Paripe e São João do Cabrito. Além disso recolheram mais de 547,8 toneladas de entulho e material inservível, além de eliminarem entorno de 2.814 depósitos do inseto transmissor.


Foto Reprodução Secretaria Municipal de Saúde.
Editado por: Blog da Cidade.