Sem temporizadores, semáforos com radares viram ‘fábrica de multas’ em Feira de Santana

Na regra do futebol, um goleiro tem seis segundos para repor a bola em jogo quando acaba de fazer uma defesa, e de acordo com um antigo manual do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), baseado em estudos técnicos, é recomendado que em vias com velocidades entre 30 e 40 km/h, a duração do sinal amarelo deve ser de 3 segundos. Utilizei esse comparativo para você perceber como o goleiro tem um tempinho para ficar com a bola, enquanto nós condutores ficamos à mercê da sorte.

Baseado neste cálculo, o semáforo localizado na rua Geminiano Costa, que dá acesso à rua Aloísio Resende se transformou numa verdadeira armadilha para os condutores de veículos e uma fonte inesgotável de arrecadação para o município de Feira de Santana. Levando em conta que a velocidade da via é de 50 km/h, o normal seria que o sinal amarelo tivesse, no mínimo, o espaço de 4 segundos, mas não é o que acontece.

Com o tempo abaixo do mínimo recomendado, condutores que tentam se esquivar das multas, acabam freando bruscamente e correndo o risco de se envolverem  em acidente. Se ao menos, nos semáforos que possuem radares existissem temporizadores, não haveria a tão famosa ‘fabrica de multas’, nem risco de acidentes.

O que chama a atenção é que o problema não é restrito a apenas ao semáforo da rua Geminiano Costa, mas de várias artérias da cidade como as avenidas João Durval Carneiro, José Falcão da Silva e Olímpio Vital. Também há muita reclamação de condutores com relação aos semáforos que possuem os ‘chupa-cabras’ não estarem no modo alerta em determinados horários da noite e madrugada, haja vista que vivemos numa cidade insegura.

Em tempo: nunca fui multado no sinal da rua Geminiano Costa, mas como utilizo aquela via diariamente, observei o problema e serve de alerta.

Por: Rivaldo Ramos.
Editado: Blog da Cidade.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial